quarta-feira, 28 de novembro de 2007

Tradições de Natal na nossa terra (1)


O Natal aparte da Religião, é uma festa de familia, pois quase todos os portugueses festejam esta quadra sejam Cristãos ou não.
O Natal é uma quadra essêncialmente dedicada às crianças, e no meu tempo (eu nasci e cresci em Atães) ainda não havia computadores nem Plystations, e os jogos e brincadeiras das crianças, eram de origem ancestral, já vinham do tempo dos nossos avós...As meninas brincavam à macaca e com bonecas feitas de trapos, e outras coisas que não vou agora descrever (pois as carências eram muitas e nestas bandas não se sabia o que eram «luchos» e nós os rapazes tinhamos as mais diversas fontes de brincadeira, dentre elas pela altura do Natal destacava-se o jogo de Pinhões...O jogo dos pinhões consistia em ir apanhar as pinhas aos pinheiros mansos (tradição esta já em desuso) pô-las ao calor das lareiras e extrair os pinhões, que depois de devidamente levados e secos, uns iam para as nossas mães e avós usarem na confecção das iguarias que se consumiam na ceia do Natal e Ano Novo, pois tanto os "formigos" como a "Aletria" o "Arroz doce" etc.etc. levavam esta saborosa iguaria, que são os pinhões de permeio. Os outros entravam no circuito de jogos dos rapazes, para jogarem ao pinhão...Havia vários jogos em que se jogavam os pinhões.-Dos mais populares era o jogo do "par ou Pernão" jogo esse jogado com os pinhões escondidos na mão, em que o inquirido tinha que adivinhar se os pinhões que o inquiridor tinha, na mão, se era par o inquirido tinha de responder "par", e se acertava ganhava os pinhões que o concorrente tinha na mão.-se respondesse "pernão", teria de o concorrente ter pinhões em numero impar...o jogo de pinhões com a "RAPA" efectuava-se com um objecto parecido e que se jogava como um pião, só que diferia deste, que em vez de ser todo redondo, tinha quatro faces, em cada das faces tinha quatro caracteres... (R=rapa) (T=tira) (D=deixa) (P=põe), em que se jogava à vez. Se saísse R, guardava os pinhões que estavam na mesa, se saísse T, tirava 3 pinhões, D deixava estar os pinhões na mesa, P punha 3 pinhões na mesa, e assim se iam acumulando ou levando os pinhões. e não julguem que não havia Máfia, pois mesmo a pinhões havia mafia nos jogos.
E eram assim passados os dias e noites da quadra natalicia, pois nesse tempo não sabíamos o que era ter um tostão que fosse na algibeira, nem havia a liberdade que há hoje, mas quem for da minha idade(48) ou mais velho, sabe que apesar dessas carências todas, havia muito respeito e solidariedade com os demais, e alegria, muita alegria, pois mesmo com carências o Natal era uma quadra festiva que se esperava, e vivia com grande alegria...Essa é a verdade.

quarta-feira, 14 de novembro de 2007

Sydney - Austrália...O começo duma aventura!.


Uma das maiores aventuras da minha vida começou nesta cidade de Sydney, Em Agosto do ano de 1982, para mim uma das mais belas do mundo...brevemente começarei por aqui recordações do meu passado de marítimo!.

terça-feira, 6 de novembro de 2007

Minhas viagens (Canal do Panamã )

Tenho muita Nostalgia sobre a passagem deste canal,deixo-vos estes dois videos que se encontram no you tub acerca do Canal do Panamã, uma das maiores obras da Engenharia de todos os tempos...Brevemente vou vos contar algumas das minhas passagens por aqui.

CANAL DO PANAMÃ


Canal do Panamá é um canal de 82 km que corta o istmo do Panamá, ligando assim o Oceano Atlântico e o Oceano Pacífico. Sua localização no Oceano Atlântico é 9° 18'40.47" N 79° 55' 07.25 O e no Oceano Pacífico 8° 55' 36.05" N 79° 33' 08.69 O. Devido à forma em S do Panamá, o Atlântico situa-se a oeste do canal e o Pacífico a leste, invertendo a orientação usual.

O canal tem dois grupos de eclusas no lado do Pacífico e um no do Atlântico. No lado Atlântico, as portas maciças de aço das eclusas triplas de Gatún têm 21 m de altura e pesam 745 toneladas cada uma, mas são tão bem contrabalançadas que um motor de 30 kW é suficiente para abri-las e fechá-las. O lago Gatún, que fica a 26 metros acima do nível do mar, é alimentado pelo rio Chagres, onde foi construída uma barragem para a formação do lago. Do lago Gatún, o canal passa pela falha de Gaillard e desce em direção ao Pacífico, primeiramente através de um conjunto de eclusas em Pedro Miguel, no lago Miraflores, a 16,5 m acima do nível do mar, e depois através de um conjunto duplo de eclusas em Miraflores. Todas as eclusas do canal são duplas, de modo que os barcos possam passar nas duas direções. Os navios são dirigidos ao interior das eclusas por pequenos aparelhos ferroviários. O lado do Pacífico é 24 cm mais alto do que o lado do Atântico, e tem marés muito mais altas.
Diversas ilhas situam-se no lago Gatún, incluindo a ilha Barro Colorado, um famoso santuário mundial de vida selvagem.

CONSTRUÇÃO




Uma das eclusas do canal do Panamá.



O primeiro sucesso dos Estados Unidos foi eliminar a febre amarela, que matou tantos trabalhadores. Baseado nos trabalhos do médico cubano Juan Carlos Finlay, Walter Reed havia descoberto em Cuba, durante a Guerra Hispano-Americana, que a doença era transmitida por mosquitos. Vinte mil trabalhadores franceses haviam morrido da doença; no entanto, as novas medidas sanitárias introduzidas pelo Dr. William C. Gorgas eliminaram a febre amarela em 1905 e melhoraram as condições de higiene e trabalho.

O primeiro engenheiro-chefe do projeto foi John Findlay Wallace. Atrapalhado pelas doenças e pela escassa organização, seu trabalho não foi bom, e ele acabou por se demitir após 1 ano. O segundo engenheiro-chefe, John Stevens, construiu a maior parte da infraestrutura necessária para a construção do canal, incluindo a construção de casas para os trabalhadores, a reconstrução da ferrovia do Panamá para acomodar o transporte de carga pesado e o projeto de um método eficiente de remoção dos restos da escavação por trem. Ele se demitiu em 1907. O coronel George Washington Goethals foi o último engenheiro-chefe, e sua direção do projeto foi muito apreciada. O trabalho ainda era difícil, mas diversos progressos foram feitos.

De Lesseps insistira em um canal a nível do mar, mas os engenheiros franceses jamais encontraram uma solução para o problema causado pelo rio Chagres, que atravessava a linha do canal diversas vezes. O Chagres era passível de diversas cheias durante a estação das chuvas, e um canal a nível do mar implicaria a drenagem total do rio. O plano do canal a eclusas finalmente escolhido por Stevens e construído por Goethals controlou o Chagres através de um imenso aterro, formando uma barragem, em Gatún. O lago artificial resultante não somente fornecia a água e a energia hidrelétrica para operar as eclusas, como também constituía uma "fonte de água" que cobria um terço da distância através do istmo. Sob a liderança de Goethals, o trabalho de engenharia no canal foi dividido na construção de represas, eclusas e lagos em ambos os lados, e o grande trabalho de escavação através da falha continental em Culebra, hoje conhecida como Falha de Gaillard. Mesmo com a mudança do plano inicial de um canal ao nível do mar para um canal a eclusas, o volume final escavado foi de quase quatro vezes o valor estimado inicialmente por Lesseps...

INAUGURAÇÂO

O presidente estado-unidense Woodrow Wilson apertou o botão para a explosão do dique de Gamboa em 10 de Outubro de 1913, completando assim a construção do canal. Diversos trabalhadores das Índias Ocidentais trabalharam no canal, e sua mortalidade oficial eleva-se a 5609 mortos.
Construção das eclusas de Pedro Miguel, no início dos anos 1910, mostrando as paredes centrais, vista ao norte.
Construção das eclusas de Pedro Miguel, no início dos anos 1910, mostrando as paredes centrais, vista ao norte.

Quando o canal entrou em atividade em 15 de Agosto de 1914, era uma maravilha tecnológica. Uma complexa série de eclusas permitia até mesmo a passagem dos maiores navios. O canal foi um trunfo estratégico e militar importantíssimo para os Estados Unidos, e revolucionou os padrões de transporte marítimo.

Os Estados Unidos usaram o canal durante a Segunda Guerra Mundial para revitalizar sua frota devastada no Pacífico. Alguns dos maiores navios que os Estados Unidos tiveram que enviar pelo canal foram porta-aviões, em particular o Essex. Eles eram tão largos que, apesar de as eclusas poderem contê-los, os postes de luz que bordam o canal tiveram que ser removidos para que pudessem passar. Os mais largos navios que podem atravessar o canal são conhecidos como Panamax.

CESSÃO DO CANAL AO PANAMÃ

O canal e a Zona do Canal em torno foram administrados pelos Estados Unidos até 1999, quando o controle foi passado ao Panamá, como previsto pelos Tratados Torrijos-Carter, assinados em 7 de setembro de 1977, nos quais o presidente estado-unidense Jimmy Carter cede aos pedidos de controle dos panamenhos. Os tratados previam uma passagem gradual do controle aos panamenhos, que se terminou pelo controle total do canal pelo Panamá em 31 de Dezembro de 1999.

O Panamá tem, desde então, melhorado o Canal, quebrando recordes de tráfego, financeiros e de segurança ano após ano.

O Canal do Panamá foi declarado uma das Sete maravilhas do Mundo Moderno pela Sociedade estadunidense de engenheiros civis.

Textos e Fotos, Fonte; WIKIPEDIA
http://pt.wikipedia.org/wiki/Canal_do_Panam%C3%A1

NOSTALGIA


Hoje tive uma Surpresa, a minha amiga escritora e Poetisa Chlena Ruthy Madrid presenteou-me com este poema no seu blog, "MIS POEMAS" onde está o mítico FAIRSTAR navio de cruzeiros no qual passei parte da minha juventude no oceano Pacífico Sul e Indico, e do qual tenho das mais gratas recordações, e poema o qual passo a publicar.
-Obrigado RUTHY.


NOSTALGIAS


FUISTE UNA GAVIOTA EN EL MAR

MARINERO DE LOS OJOS TIERNOS...

SENTIAS EL VIENTO EN TUS ALAS

Y EL INEFABLE PLACER DE VOLAR...

TE DETENÍAS SÓLOMPARA ENAMORAR.

.

MAS,DE PRONTO,TU NAVE

YA NO LEVÓ ANCLAS PARA NAVEGAR

Y HOY,COMO UN NÁUFRAGO,

QUISIERAS LAS OLAS CALMAR,

SUBIR A UN NAVÍO Y,ASÍ,

EL MUNDO PODER ATRAVEZAR.

.

y SIENTES QUE LAS ONDAS SALADAS

TE LLAMAN,INQUIETAS,

BESANDO LAS ARENAS SAGRADAS

QUE HOY SÓLO PISAS PARA RECORDAR:

""...EL MAR ME ARREBATA

Y YO SOY EL MAR...

ÉL ESTÁ EN MÍ

Y ME ACARICIA,

PERO TAMBIEN ME MATA

PORQUE LA NOSTALGIA

...NO DEJA VIVIR...""

.

¡¡PERO VEN,MARINERO!!

YO TE INVITO A VOLAR.

MIS ALAS SE EXTIENDEN ENORMES

PARA PODER VIAJAR

QUIERO QUE ME MUESTRES

TUS MARES,TUS ISLAS,TUS MUJERES

TODO LO QUE GUARDAS EN TU MENTE

Y QUE HOY ES "SAUDADE" DE MUERTE.

.

cUENTAME DE TUS VIAJES

MIENTRAS VOLAMOS POR EL UNIVERSO

Y MIRAS TU ÁLBUM DE FOTOS

AMARILLAS POR EL TIEMPO.


(RUTHY)

Publicado em; 04/11/2007 "MIS POEMAS" http://ruthy-mispoemas.blogspot.com

quinta-feira, 25 de outubro de 2007

Eu ainda acredito nos Amigos

Eu ainda acredito nos amigos, neste mundo em que tudo e superficial... (ou quase tudo)... ainda acredito que os há, embora as vezes pensemos que estão connosco e nos fujam, ainda acredito que um dia eles vão voltar, por mais caminhos que percorram, a estrada continua aberta no nosso caminho, eu acredito que mesmo que digam que ja não nos querem, la no intimo suspiram por nos.
-No caminho da amizade não existem duas vias; ou se e amigo, ou se e inimigo...Por isso eu continuo a pensar e a dizer, que os amigos fazem parte da nosssa vida.

(Fernando Oliveira)

Publicado no Recanto das Letras em 14/06/2007

domingo, 21 de outubro de 2007

Ser Amigo é...

Ser amigo é dizer sim quando outros dizem não
Estar connosco quando todo nos viram as costas
Acalmar-nos quando estamos ansiosos
Dar-nos um sorriso se estamos tristes
Escolher-nos quando outros nos segregam
E aparecer quando o chamamos
Dizer,tens razão e estou contigo
Insistir connosco quando já desistimos
Confortar-nos quando estamos doentes
Chorar connosco as nossas mágoas
Rir connosco quando estamos felizes
Partilhar connosco a sua felicidade
Repartir connosco quando nos não temos
Ser fiel e nunca nos trair
Brincar connosco e dar uma palmada nas costas
Fazer-nos companhia se estamos sós
Dizer-nos, estou aqui contigo,para o que der e vier
E isto e muito mais que é ser AMIGO

(Fernando Oliveira)